Francisco caminha na Praça de S. Pedro vazia. 27.03. 2020 - Oração pelo fim da pandemia Covid-19 e benção Urbe et Orbi

“Porque sois tão medrosos? Ainda não tendes fé?… Não tenhais medo!”

O mundo parou nesta sexta-feira para rezar com o Papa Francisco pelo fim da pandemia do coronavírus que continua a ceifar vidas humanas em todas as partes do mundo. Numa Praça de São Pedro completamente vazia, Francisco rezou com o mundo e na sua homilia recordou-nos  que “abraçar a sua cruz significa encontrar a coragem de abraçar todas as contrariedades da hora atual, abandonando por um momento a nossa ânsia de omnipotência e possessão, para dar espaço à criatividade que só

Ler mais »

Rezar a Quarentena

Tolentino de Mendonça  No nosso imaginário contemporâneo o termo “quarentena” remete-nos para mundos recuados, que a modernidade superou. A ideia de metrópoles inteiras em quarentena constitui uma absoluta estranheza. Não admira, por isso, que a primeira reação seja a de desconforto e medo. Aqueles que – movidos por motivações religiosas ou por escolhas conscientes de vida – aprenderam a tornar fecunda e solidária a própria solidão fizeram antes um percurso preparatório, educaram o seu coração nesse sentido. De facto, essa

Ler mais »

Tentação e Mistério

“O caminho no deserto quaresmal é um caminho de caridade em direção aos mais fracos” – Papa Francisco – Itinerário de Quaresma. 2020 [+] → Durante o carnaval são representadas, em clima de festa, metáforas e caricaturas da vida. Também no quotidiano, sem festa, disfarçamo-nos perante nós e os outros e manifestamo-nos fortes quando sabemos que somos vulneráveis; fazemo-nos resistentes quando estamos interiormente devastados; mostramos coragem quando o medo nos paralisa; escondemos as angústias, os desgostos, as perdas, os fracassos,

Ler mais »

Amizade – a surpresa que permanece

Num tempo em que as comunidades se estabelecem preferencialmente em redes virtuais, em que muita gente experimenta relacionamentos de geometria variável, em que a comunicação é vertiginosa, proveniente de entidades com interesses pouco transparentes, muitas vezes baseada em informações manipuladas, onde o conhecimento se torna difícil de processar e somos constantemente solicitados à mudança de paradigma… Quais são as nossas âncoras? O que permanece?

Ler mais »

Evocação de Manuela Silva

A fundadora da Fundação Betânia – foi Professora catedrática convidada do ISEG, tendo recebido em 2013 o Doutoramento Honoris Causa pela Universidade Técnica de Lisboa. Foi coordenadora do GES, desde o início da respectiva actividade.
Personalidade de referência, a nível nacional e internacional, desempenhou vários cargos e publicou diversos estudos reveladores da sua profunda preocupação com uma economia solidária e sustentável, a justiça social e a luta contra as desigualdades, a pobreza e a exclusão social. Foi uma activa militante católica, tendo-se batido por uma participação acrescida das mulheres na vida da Igreja e pelo maior envolvimento dos cristãos na Doutrina Social da Igreja.
Durante a sessão evocativa vão ser ouvidos testemunhos de personalidades que com ela conviveram, trabalharam e aprenderam, nas áreas que mereceram uma atenção esclarecida por parte de Manuela Silva e onde ela deixou desafios que têm a ver com o nosso futuro.

Ler mais »
Lótus

A Paz como caminho de Esperança

Na última década do século XX, perante o final da guerra fria, havia sinais de esperança na construção da paz que não foram completamente aproveitados. Pelo contrário, alterado o “equilíbrio do terror”, parece cada vez mais complexa, frágil e ameaçadora a situação internacional. O avolumar de apelos ao radicalismo, os discursos ameaçadores, o terrorismo, os problemas ambientais, as crises humanitárias, o recurso à violência urbana e doméstica, as perseguições, os desequilíbrios socioeconómicos, a exploração mediática do sofrimento, etc. fazem-nos sentir

Ler mais »
Presépio – artesanato português.2019 - © portugalidades.pt

Natal 2019

que um arcanjo ilumine o nosso caminho
ao menos uma vez!
que o arcanjo que velava à cabeceira da Criança
nos ensine a força da fraqueza,
a doçura irresistível dos não violentos,
a lei do perdão

que a Criança nos ensine
que o amor de adoração é sempre partilhado,
comunicativo

que o arcanjo ilumine o que nos faz
sempre partir: um rosto, a sede de justiça, o choro
ou a fome, a cegueira dos olhos
ou do coração,
Deus que nos moves para a adoração
e o louvor neste fim de tarde
e que alumias o mundo
José A. Mourão

Ler mais »

Alegria! Deus está connosco.

“Esperar o Senhor velando e orando significa fazê-lo reinar sobre o nosso hoje e conhecer, portanto, a sua vinda já, aqui e agora.” Luciano Manicardi. 2018 A palavra “Advento” deriva do latim “adventus” que significa vinda, chegada. Com esta palavra a Igreja designa o tempo em que os cristãos esperam a vinda de Cristo que se festeja no Natal. O Advento começa quatro domingos antes da grande festa cristã do Natal. Este tempo é de preparação marcada pelo simbolismo da

Ler mais »
Manuela Silva - Presidente da Fundação Betânia

Na palma da mão de Deus

Homenagem a Manuela Silva
O seu percurso continuará a inspirar-nos!
Assim, o Escrito de Betânia, de Novembro de 2019, é uma simples homenagem construída pelos actuais membros dos corpos sociais da Fundação Betânia.
Partilhamos também um conjunto de testemunhos e homenagens promovidas por outros amigos/as e colaboradores.
Deixamos ecoar a voz da amizade, fazemos memória de inúmeras conversas, de muitas iniciativas que com ela construímos.

Ler mais »

Ampliar as perguntas e ser coerente com as respostas

Quem aceitou a proposta de Francisco de dedicar o mês de Setembro ao aprofundamento da Laudato Si’ e procurou fazer gestos de mudança com vista a uma conversão ecológica integral, tem agora a responsabilidade de levar por diante a reflexão e a correspondente acção. – Manuela Silva. Outubro 2019

Ler mais »
partilhar o pão

A fraternidade é a nova fronteira do cristianismo

A fraternidade é a nova fronteira do cristianismo (…) a Igreja é uma fraternidade em que se vive o amor fraterno. (Enzo Bianchi) Se nos mantivermos minimamente atentos ao que se passa no mundo à nossa volta, damo-nos conta de que vem crescendo uma onda de violência nos países ditos modernos e civilizados. Violência sob as mais diversas formas: violência doméstica que pode atingir o cume da crueldade e da barbárie, mas também violência institucional manifestada em relações laborais injustas

Ler mais »
Contactos
%d bloggers like this: